Projeto de Leitura da Bíblia

Projeto de Leitura da Bíblia

A Bíblia como alimento diário para toda a vida

Sumário

Introdução – O que é o PLB?
Ciclo I – Visão histórica
Ciclo II – Instruções e admoestações
Ciclo III – Conteúdo teológico e sapiencial
Guias de leitura
Equipe técnica

Introdução – O que é o PLB?

Você já passou pela experiência frustrante de começar a ler a Bíblia e não conseguir terminar? Antes de atribuir a culpa somente à falta de persistência, compromisso ou tempo, pense no tipo de leitura que você estava fazendo e faça as seguintes perguntas: Eu preciso ler todo esse volume de texto a cada dia? O que eu deveria fazer com as dúvidas que surgem à medida em que leio? Será que se eu mudar de plano de leitura conseguirei ler a Bíblia até o final todo ano? Se você já fez qualquer dessas perguntas, esse projeto foi elaborado pensando em você.

O Projeto de Leitura Bíblica é construído sobre a premissa de que a Bíblia é um livro extremamente longo, complexo, com uma mensagem infalível e soberana. Por todos esses motivos, sua leitura e compreensão devem ser planejados, a fim de que seu conteúdo seja cuidadosamente compreendido, crido e obedecido nas diversas fases da vida de uma pessoa. Isso significa dizer que a Bíblia é um livro recomendado para uso permanente, pois é alimento espiritual indispensável ao desenvolvimento da maturidade cristã. Ao contrário do que acontece com outros livros, sobre os quais podemos dizer “já li esse livro”, a leitura da Bíblia é um projeto permanente.

Assim sendo, o Projeto de Leitura Bíblica selecionou, com a ajuda de especialistas em cada área, trechos que pudessem ser lidos em três ciclos diferentes. Os trechos escolhidos em cada ciclo não foram divididos com base em capítulos ou versículos apenas, mas no assunto tratado. Dessa forma, o Projeto de Leitura Bíblica analisou cada capítulo individualmente, em toda a Bíblia, para determinar porções que pudessem ser lidas com um senso de começo, meio e fim. 

Para atingir esse objetivo, o Projeto de Leitura Bíblica levou em consideração diversas variáveis na preparação de três sequências a serem lidas: Ciclo 1 – Básico (Visão histórica), Ciclo 2 – Intermediário (Instruções e admoestações) e Ciclo 3 – Avançado (Conteúdo teológico e sapiencial). É possível ler cada ciclo no período de 1 ano, mas esse não é o objetivo, como já foi mencionado acima. Na descrição a seguir, conheça um pouco mais da filosofia e conteúdo de cada ciclo.

Voltar ao topo

Ciclo I – Visão Histórica

O primeiro ciclo (C1) é considerado básico e voltado para leitores iniciantes, crianças ou quem deseja iniciar um projeto de leitura para o resto da vida. O C1 visa a proporcionar um conteúdo histórico básico e sequencial que capacite o leitor a entender o enredo (ou o progresso) do grande drama da revelação. Quem não entende o enredo de um livro não consegue discernir o progresso na história; ele se torna refém de trechos isolados e não tem como saber se a história está progredindo ou se repetindo. Semelhantemente, o leitor que se propõe a ler a Bíblia precisa entender o enredo básico usado como palco onde os grandes atos de Deus são realizados.

 

Voltar ao topo

Ciclo II – Instruções e Admoestações

O segundo ciclo (C2) é considerado intermediário devido à complexidade e abrangência do conteúdo. Diferentemente da visão histórica obtida no C1, o C2 irá nos ensinar como fazer algumas coisas (daí o termo instruções) e nos desafiar a uma obediência incondicional (daí o termo admoestações). Esse ciclo é composto do conteúdo completo do C1 com alguns acréscimos: 1) o conteúdo deixado de fora no C1 (genealogias, listas, leis, cânticos e bênçãos) é incluído nesse ciclo; 2) os trechos dos livros de Levítico e Deuteronômio, deixados de fora no C1, são incluídos agora, pois tratam de instruções e admoestações; 3) a narrativa histórica feita pelos livros de Reis é substituída no C2 pela narrativa contida nos livros de Crônicas; 4) uma seleção de profetas maiores e menores é incluída no C2, como exemplo de admoestações. No Novo Testamento, os acréscimos são: 1) o evangelho de Mateus é substituído pelo de Marcos, mas é mantida a sequência histórica Lucas-Atos (O evangelho de João é considerado pelos estudiosos como um texto que requer uma maturidade literária e espiritual, não comumente encontrada em iniciantes, sendo, por isso, deixado para o C3 juntamente com as epístolas de João e Apocalipse.) e 2) algumas epístolas são incluídas como exemplos de instruções e admoestações, deixando de fora aquelas cujo conteúdo é considerado mais complexo, como Romanos, Efésios e Hebreus.

 

Voltar ao topo

Ciclo III – Conteúdo Teológico e Sapiencial

O terceiro ciclo (C3) é considerado o mais avançado por incluir conclusões a respeito de temas complexos, sendo absolutamente normal que o leitor não consiga compreender tudo perfeitamente na primeira leitura. Todavia, por causa do objetivo por detrás desse projeto de leitura, isso não deve ser considerado como um problema. Já que o leitor deverá ler o texto bíblico constantemente, por toda a vida, não há necessidade de buscar uma compreensão exaustiva de todo conteúdo lido já na primeira leitura. A prática tem mostrado que tal atitude em relação à leitura bíblica tem sido o principal elemento desmotivador, pois certamente não conseguiremos entender tudo o que lemos no C3 com apenas uma leitura. Na verdade, o C3 é também considerado o “ciclo permanente”, pois exigirá uma atenção recorrente e prolongada por muitos anos.

Voltar ao topo

 

Guias de leitura

Para contribuir com a leitura, desenvolvemos guias de leitura com o objetivo de auxiliar o leitor a guardar os ensinamentos de Cristo. Os guias abrangem períodos da história com temas semelhantes (por exemplo: a peregrinação dos patriarcas, o Êxodo, etc.). Eles são divididos em cinco partes: 1) Quem sou eu nesta história? 2) Como aproveitar a leitura; 3) PLB – dividido por dia (caso o leitor queira ler cada ciclo dentro de um ano); 4) Guardando a leitura; 5) Aplicando a leitura.

Semanalmente, será acrescentado um novo guia abrangendo os próximos dias de leitura, você pode consultar todos abaixo. Você pode iniciar a leitura em qualquer momento do ano. Aqueles que desejarem seguir a leitura, sem o auxílio dos guias, poderão consultá-los no primeiro botão.

Voltar ao topo

Equipe técnica

Criação dos Ciclos: Daniel Santos
Criação dos Guias: Geimar de Lima
Revisão: Letícia Vieira

Voltar ao topo

63 Comentários

      • Cicero Souza dos Santos

        Estou frequentando a IPSA desde 20/12/2020 junto com minha família. Fizemos a profissão de em 28/11/2021. No ano passado participamos do projeto de leitura Bíblica com o Pastor Geimar, que foi importante para o nosso crescimento espiritual e na elucidação de dúvidas. elucidação de dúvidas.
        Eu só tenho que agradecer a Deus por está na IPSA, e parabenizar a toda liderança, e aos idealizadores do P L B, que vai continuar a nos enriquecer e a nos instruir na palavra do Senhor. Sem dúvida um grande e abençoado Projeto. Deus abençoe a todos pela iniciativa. Parabéns!!!

        • Daniel Santos Jr.

          Boa noite Cícero,
          Obrigado pelo seu testemunho. Deus seja louvado pelo crescimento que ele proporciona por meio da leitura de sua palavra.
          Pr. Daniel

        • Geimar de Lima

          Cicero, nossos grupos de leitura foram muito edificantes. Tenho certeza que o PLB continuará contribuindo com o crescimento do irmão. Qualquer dúvida, conte conosco. Abraços

      • Rosângela Barreto Manoel

        Boa noite
        Parabéns pela iniciativa.
        Fui batizada e fiz profissão de fé na IPSA.
        Hoje moro em São Pedro SP, mas me sinto como membro da IPSA, igreja querida, agradeço a Deus por todo ensinamento que tive.

        • Daniel Santos Jr.

          Bom dai Rosângela,
          Mande nosso abraço aos irmãos da igreja aí em São Pedro.
          Pr. Daniel

    • Jonatas souto

      Paz de Cristo. Achei muito interessante esse plano de leitura biblica. Gostaria de saber se os livros dos profetas menores do ciclo 3, menos os 4 do 2, são teológicos, fiquei nessa dúvida. Fiquem na paz de Cristo.

      • Daniel Santos Jr.

        Bom dia Jonatas,
        Boa pergunta. A escolha de apenas 4 profetas menores para compor o ciclo 2 tem a ver com o volume de texto. Os quatro profetas menores que aparecem no ciclo 2 são mais de natureza Instrução/Admoestação. Quando entramos no ciclo 2, incluímos os demais profetas menores e os dois mais teológicos: Joel e Amós. Amós, inclusive, toca em um assunto muito difícil de explicar para iniciantes que é o arrependimento de Deus.
        Obrigado pelo feedback.

        Daniel Santos

        • Jonatas souto

          Paz de Cristo. Muito obrigado pela resposta. Nunca tinha visto a biblia dessa maneira. Estou iniciando essa forma de leitura. Como fiz teologia, quero ampliar meus conhecimentos para servir melhor a igreja onde congrego, onde sou professor de EBD e ajudo nas exposições de livros da biblia. Fica com Deus. Muito obrigado.

  1. Luiz Augusto Gonzaga

    Bom meus irmãos, primeiramente quero agradecer por ter conhecimento de tão rica ferramenta, e agora quero aproveitar esta oportunidade ímpar.

    Que Deus continue abençoando a a vida dos irmãos e iluminando os passos que serão dados por vocês dentro deste aplicativo.

    • Daniel Santos Jr.

      Bom dia Luiz,
      Obrigado pelas palavras de incentivo. Se vir algo que precisar de ajuste, é só falar.
      Pr. Daniel

      • EDUARDO FLEMING COUTINHO

        Bom dia! Fui membro da IPSA por muitos anos, onde inclusive fui batizado e feito Profissão de Fé – Pr. Alceu Davi Cunha. Hoje congrego na Igreja Presbiteriana de Caldas Novas -Goiás, mas acompanho os cultos toda semana. Estou iniciando a Leitura Bíblicas, segundo o Projeto da IPSA. Já tinha algumas dúvidas, e com a nova leitura, talvez agora com mais amadurecimento, voltam a afloras. Gostaria de saber onde posso postar estas dúvidas, sem polemizar ou confundir outras pessoas?

        • Daniel Santos Jr.

          Olá Eduardo, obrigado pela mensagem. Sim, teremos maior prazer em responder suas perguntas aqui mesmo.
          Pr.Daniel

            EDUARDO FLEMING COUTINHO

            Bom! Vamos lá:
            1- DEUS instrui Adão que não deveria comer dos frutos da arvores do conhecimento do bem e do mal, mas não instrui que também não deveria comer da arvore da vida. Estaria implícito que não deveria comer das duas arvores?
            2- Quanto aos rios: (Gn 2:10 a 14) Na descrição dos rios, e por onde passavam, os nomes dos locais, são de personagens que só apareceriam muito tempo depois. Ex: Rio Gion que circunda a terra de Cuxe, filho de Cam, portanto era neto de Noé; Rio Pison que rodeia a terra de Havila, que era filho de Jacta da descendência de Sem. Ou seja personagens pós diluvio, não entendi? Para mim, bastaria os nomes dos rios (Pison; Gion: Tigre e Eufrates) inclusive Flavio Josefo identifica o rio Gion como sendo o Nilo e o Pison como o rio Ganges-será?
            3- E a eterna polemica “filhos de DEUS” e tambem em Gn 6.1- e lhes nasceram filhas….(não nasceram filhos?)

            Daniel Santos Jr.

            Olá, Eduardo, vamos lá:
            1. Não havia mesmo uma proibição quanto aos frutos da árvore da vida. Deus colocou querubins para guardar o caminho da árvore da vida depois da queda, mas antes não havia nenhuma restrição de acesso ou consumo do fruto daquela árvore.
            2. A utilização de nomes de personagens posteriores significa que a narrativa da criação foi inserida no livro de Gênesis bem depois dos dias do Éden. Os primeiros leitores de Gênesis 2, como temos hoje em nossa Bíblia, certamente foram pessoas depois de Noé.
            3. Não vejo nenhuma polêmica aqui. A referência às “filhas” dá continuidade ao relato anterior que repetiu diversas vezes “e teve filhos e filhas” (9x no capítulo 5).

            Pr. Daniel

            EDUARDO FLEMING COUTINHO

            Obrigado! Mas… mais duvidas poderão surgir.
            Nas paginas 16 e 26 fazem referencia a “video” e “link” como obtê-los?

            EDUARDO FLEMING COUTINHO

            Outra dúvida: Gn 9:22- Cão vendo a nudez do pai….. Gn 9:24-Despertando Noé de seu vinho soube o que fizera o filho mais moço (Cão-??) mas pune o neto Canaã, não entendi? Quando se refere a “filho mais moço” poderia estar se referindo ao filho mais moço de Cão?

            Geimar de Lima

            Bom dia, Eduardo! Duas parecem ser as principais razões da maldição ser em relação a Canaã: 1) Deus já havia abençoado Noé e seus filhos (9.1), o que pode ter impedido Noé de amaldiçoar diretamente a Com. Uma vez que este era o filho mais novo, a maldição foi sobre o seu filho mais novo, Canaã; 2) As bençãos e maldição pronunciadas por Noé tem um caráter profético, demonstrando que a batalha entre os filhos de Israel (descendentes de Sem) e os de Canaã possuem características de uma inimizade espiritual e não étnica (ou física). Canaã, assim como Caim (4.10-12), anteriormente, foi amaldiçoado nos mesmos termos da serpente em Gn 3.14-15. Uma história está sendo contada, dos descendentes espirituais da mulher e dos descendentes espirituais da serpente.

            EDUARDO FLEMING COUTINHO

            Quem era o Anjo do Senhor em Gn 16:10/11/? Na NAA estão em maiúsculo “Anjos” em outras versões estão em minúsculo “anjos”, qual deve ser a correção?
            Já no verso 13 na NAA Agar “deu” ao Senhor….; agora penso que ao ler outras versões como por exemplo ARA- então ela “invocou”; Na Almeida Corrigida e Revisada Fiel ao Texto original- e ela “chamou” o nome do Senhor; já na Biblia Hebraica (Tora)- e ela “denominou” o nome do Eterno, não foi uma boa troca, pois, no meu pensamento, o “deu” inspira superioridade dela, dando nome ao nosso DEUS, prefiriria “invocou”, não sei, é apenas uma questão de interpretação.

            Daniel Santos Jr.

            Bom dia, Eduardo,
            O chamado “anjo do Senhor” (uma tradução literal do texto hebraico) aparece em diversos pontos nos 5 primeiros livros do AT. Há ocasiões em que ele é descrito como a que você mencionou (Gênesis 16.13), em que a designação “Senhor” substitui “anjo do Senhor”. Há situações onde lemos que nele está o nome do Senhor, como Êxodo 23.21 “Deem atenção a ele e ouçam o que ele diz. Não se rebelem contra ele, porque não perdoará a transgressão de vocês; pois nele está o meu nome”. Certamente o anjo do Senhor não é um anjo qualquer. Há teólogos que acham até que se trata do próprio Senhor Jesus.
            Quanto à melhor tradução do verso 13, eu creio que o argumento da superioridade daquela que dá o nome não se sustém, pois no verso 11 a mesma construção da frase em hebraico é naturalmente traduzida como “dar nome” (…a quem chamará Ismael). No verso 13 temos exatamente a mesma construção no hebraico; os mesmos verbos e substantivos. Logo, não creio que a narrativa bíblica esteja preocupada aqui com isso que você está preocupado. Eu ficaria com tranquilidade com a opção “ela deu o nome” por causa do contexto imediato. Além disso, era costume entre os patriarcas dar o nome a um filho ou a um lugar e depois apresentar o motivo. É o que acontece aqui; ela dá o nome e depois explica o motivo. PS.: A frase “Fiel ao texto original” só impressiona quem é leigo, como se as demais versões fossem conforme os piores originais. Outra coisa, você citou “denominou” como sendo da Bíblia Hebraica (Tora)? “Denominou” é português e não hebraico. Cuidado com isso. Bíblia hebraica é em hebraico. Bíblia hebraica em português já não é mais a bíblia hebraica, mas uma versão como todas as outras.

        • EDUARDO FLEMING COUTINHO

          Boa noite! Amanhã dia 08/02/2022, termino a leitura (23) constante no caderno, as próximas, como seguir?
          Usar o quadro geral?
          Como saber quais capítulos ler? um só; dois; três?
          Me desculpe a ignorância, talvez não tenha lido direito as instruções, ou não as entendi.
          Também questiono muito, pois apesar de ter lido a bíblia algumas vezes, só agora nesta leitura estou vendo coisas que passaram despercebidas.

            Geimar de Lima

            Olá Eduardo,

            Hoje, será postado o guia que abrangerá os dias 24 a 29. As leituras de amanhã (dia 24 – 09/02) serão: Êxodo 1.1-22 e Êxodo 2.1-25.

            Toda terça-feira, um novo guia será postado no site.

            Abraço

        • EDUARDO FLEMING COUTINHO

          Caros Pastores, pelas mensagens postadas, estou notando que sou o único com dúvidas, e isto está me constrangendo a emitir perguntas sobre dúvidas.
          Já havia lido a biblia, não digo de capa a capa, mas desta vez, parece que estou lendo de uma forma diferente, prestando mais atenção, não aquelas leituras para cumprir metas. Agradeço pelo método aplicado.
          Agora, surgiu uma dúvida: Em Êxodo 9:6 diz que todo o rebanho foi morto, entretanto em Êxodo 9:19 manda recolher o gado e tudo que esteja no campo. Penso: se o gado tinha sido morto, não havia gado a ser recolhido. Fiquei confuso. !
          Bem como em Êxodo 2:18 fala que o pai das moças era Reuel, em Êxodo 3:1 consta como Jetro. Fiz pesquisas e trata-se da mesma pessoa. Concorda? (Alguns dizem que Jetro era um título e significava “excelência, abundância”). Outra coisa que me faz pensar: Como o novo faraó não sabia de José? Teria ele vindo de outras terras do Egito? Alto Egito; Baixo Egito; Nubios??? No êxodo dizem que era Ramsés II ou Tutmés III; e Ramsés II não conhecia José. Dizem que na época da José o Faraó era Maaibre Sheshi I. Qual a opinião dos senhores?

        • EDUARDO FLEMING COUTINHO

          Boa tarde! Hoje dia 18/02/2022, acabei a leitura do 33º dia, como fica a partir de amanhã.??

            Geimar de Lima

            Olá Eduardo,
            Guia 6 com os textos dos dias 34 a 40, postado.

            Eduardo Coutinho

            Boa noite! Não consigo abrir, esta travado no Google Drive, e preciso do acesso. Antes era só clicar e o arquivo era aberto, agora aparece a mensagem: Google Drive-Você precisa ter acesso. Não sei se é o meu computador, ou está restrito mesmo.

            Geimar de Lima

            Olá Eduardo,

            O link estava com acesso restrito por falha minha. Ajustado.

            Creio que conseguirá baixar agora.

            EDUARDO FLEMING COUTINHO

            OK! obrigado, consegui abrir. Poderia ter continuado a ler, seguindo o programa geral, mas os comentários que antecedem os textos, “para mim” são importantes., por isto solicitei a liberação para leitura do arquivo. Desculpe.

            Geimar de Lima

            Olá Eduardo,
            Imagina. Ficamos felizes que os guias tem contribuído para o entendimento da leitura. No caso do guia 6, o link estava como restrito mesmo. Que bom que conseguiu baixar.

            EDUARDO FLEMING COUTINHO

            Não está aparecendo o Guia a partir do 53º dia?

            Geimar de Lima

            Olá Eduardo,

            Pelas nossas contas, o dia 53 é amanhã (10/03). O próximo guia será publicado hoje, contendo os seguintes textos:
            10/03/2022 Dia 53 Deuteronômio 1.1-46
            11/03/2022 Dia 54 Deuteronômio 2.1-37 3.1-29
            12/03/2022 Dia 55 Deuteronômio 4.1-40
            13/03/2022 Dia 56 Deuteronômio 4.44 – 5.33
            14/03/2022 Dia 57 Deuteronômio 6.1-25 7.1-26

  2. Alexandre Wennerstrom

    Estou muito empolgado em começar esse ciclo permanente de estudo da Palavra de Deus. Tenho 63 anos e minha conversão a Cristo foi em 1978. Pela primeira vez tomo conhecimento de um planejamento de estudo da Bíblia em que a preocupação principal não é o tempo e sim o conteúdo e aplicação das Escrituras para o meu dia a dia.

    • Daniel Santos Jr.

      Bom dia Alexandre, fico feliz com seu comentário tão encorajador. Estaremos sempre atentos aos comentários e perguntas.
      Pr. Daniel

  3. Orlando Sudario

    Graca e paz. Deus abençoe essa iniciativa da IPSA. duvida: se o guia e para imprimir como referência ou somente consulta online.

    • Daniel Santos Jr.

      Olá Orlando,
      A ideia é usar como referência. Anote as respostas em um caderno.
      Mas, fique à vontade para imprimir.
      Pr. Daniel

      • Janete Barreto Manoel

        Graça e paz,
        Deus abençoe por mais essa iniciativa. Que Deus abra a mente e o coração de cada participante a fim de conhecer mais a Deus e os seus decretos.

        • Daniel Santos Jr.

          Bom dia, Janete,
          Essa é também a nossa oração: Que Deus use o trabalho e tempo investidos nesse projeto para gerar conhecimento de Deus.
          Pr. Daniel

  4. Adriano Fabio Querino de Brito

    Bom dia, irmãos!

    Excelente ideia, este Projeto!

    Que o SENHOR mesmo abençoe e faça prosperar esta iniciativa, para a Sua própria glória, para a edificação do Seu povo e para a salvação de pecadores!

    Gostaria de sugerir uma “pequena” correção na grafia do subtítulo do Projeto, nesta página, colocando a palavra “Bíblia” em letra maiúscula.

    Obrigado.

  5. Orlando Sudario

    Graça e paz. Já adquiri o caderno. Conforme exposição da EBD pelo Reverendo Daniel Santos vocês recomendam a utilização da NAA para o PLB?

    • Daniel Santos Jr.

      Boa noite, Orlando.
      Nós adotamos a NAA em Santo Amaro. Entretanto, não faz qualquer diferença a versão que se utiliza para fazer o projeto de leitura.
      Pr. Daniel

  6. Lygia Cristhina Lassalandra Cipriano

    Pastores, uma dúvida que tive ou ler o relato de Lameque é: em Gênesis 4:24 e 24, ele diz que ” se Caim é vingado sete vezes, Lameque será vingado setenta vezes sete”. Isso tem alguma relação com o que Jesus disse sobre quantas vezes devemos perdoar? Acabei fazendo a relação porque me parece que, ao invés de nós vingar de quem nós fez o mal, Jesus nos ensina a perdoarmos.

    • Geimar de Lima

      Olá Lygia,
      A utilização de “setenta vezes sete” no contexto de Lameque representa uma ampliação da violência iniciada com Caim. Este relato em si, não se relaciona diretamente com Cristo, porém, é possível, que Cristo o tivesse em mente quando ensinou os discípulos a perdoarem setenta vezes sete. Perdão é o oposto vingança.

  7. Paulo dos Santos Batinga

    A Paz do Senhor Jesus Cristo aos amados irmãos!
    Sou de Paraguaçu Paulista – SP e acompanho as programações da igreja.
    Gostaria de saber como adquirir o guia de pregações mencionado pelo pastor Daniel Santos.
    Desde ja agradeço. Amém!

  8. EDUARDO FLEMING COUTINHO

    Não estou conseguindo abrir as leituras após o 29º dia, teria condições de me mandar por e-mail? Obrigado.

  9. Lygia Cristhina Lassalandra Cipriano

    Pastores, sobre o relato da venda de José, me veio um insight. Quando seus irmãos o vendem para os ismaelitas, na hora fiz uma relação direta com a traição que Judas com Cristo, que o vendeu. Mesmo sabendo que todos estes acontecimentos tem um propósito no plano de Deus, alguns destes pontos parecem se relacionar. Não sei se a linha de raciocínio está clara rs mas gostaria de registrar esta impressão que tive.
    Agradeço pela disposição de vocês em ajudar e criar um plano de leitura bíblica tão abençoador. É a primeira vez que faço um plano de ler a Bíblia toda que não ache maçante, exatamente pq este foi distribuído por temas, o que faz com que a leitura seja mais fluida e que nos atentemos a detalhes que antes tenham passado despercebidos. Deus os abençoe!

    • Geimar de Lima

      Excelente, Lygia.
      Uma coisa é certa na venda de José pelos irmãos: o mal foi transformado em bem. De uma forma muito maior, Deus transformou a morte do seu Filho no maior bem para nossa vida.

      Agradecemos as palavras sobre o PLB. Esperamos que ele continue a contribuir com sua vida.

      • Lygia Cristhina Lassalandra Cipriano

        Sim, verdade. Depois de terminar o guia, isso fica bem claro. Essas questões que trago são mais pra esclarecer mesmo, pq as vezes fica essa impressão. Mas entendi melhor que tem mais a ver com os desígnios de Deus se cumprindo na vida do Seu povo, mesmo em meio às dificuldades.

  10. Lygia Cristhina Lassalandra Cipriano

    Pastores, ao ler o relato do momento que Jacó abençoa seus filhos antes de morrer, lembrei de algo que ouvi quando era adolescente. Sempre ouvia uma conversa de que Dã fosse uma espécie de herdeiro de Satanás (embora eu nunca tenha entendido o porquê). Porém, quando li o versículo 17 do capítulo 49 de Gênesis, fiquei com essa dúvida, pq diz:

    “Dã será uma serpente junto ao caminho, uma víbora junto à vereda, que morde o calcanhar do cavalo e faz o seu cavaleiro cair para trás.”

    Novamente, agradeço pela disposição de vocês em nos auxiliar e esclarecer essas pequenas dúvidas. Que o Senhor Deus os continue abençoando sempre!

    • Geimar de Lima

      Olá Lygia,
      Esta é uma boa pergunta e bastante difícil.
      Dã realmente terá um papel sempre muito dúbio ao longo do Antigo Testamento. As dúvidas quanto ao seu papel aumentam quando consideramos que Apocalipse 7.4-8 não o menciona na lista dos selados de Israel. Porém, apesar de em vários momentos a tribo de Dã sofrer condenações e sanções, é difícil inferir de Gênesis 49 uma possível associação com Satanás (a serpente de Gn 3). Precisamos lembrar que Gn 49 é um contexto de benção e não de maldição. A palavra inicial de Gn 49.17 em hebraico pode ser traduzida como “Seja” e não “Será”. Desta forma expressaria um desejo de Jacó “Seja Dã uma serpente junto ao caminho”. Esse desejo de Jacó mantém uma certa dubiedade sobre Dã, porém não necessariamente o associa a Satanás.

      • Lygia Cristhina Lassalandra Cipriano

        Entendi, pastor. Fica meio estranho mesmo, mas é como se Jacó, como pai, já soubesse mais ou menos do caráter de Dã, e por isso profere essas palavras na benção sobre seus filhos. Muito obrigada pela resposta, Deus abençoe.

  11. Samuel Sousa Gomes

    Bom dia, irmãos.

    Que projeto inovador, irmãos. Certamente enriquecerá o povo de Deus. Que Deus continue abençoando a IPSA

    • Geimar de Lima

      Olá Samuel, ficamos felizes com sua percepção e palavras. Esperamos contribuir com o crescimento de todo aquele que entra em contato com este projeto.

  12. Orlando Sudario

    Graça e paz, Pastor Geimar e Reverendo Daniel Santos. Sei que estou defasado mas ficou uma dúvida: Gênesis 3.5 entendi que a serpente não mentiu? Estou equivocado? Se a serpente não mentiu qual o significado dela usar a verdade para para tentar a mulher?
    Acho que é a mesma situação quando a serpente fala que eles conheceriam o bem e o mal.

    • Geimar de Lima

      Olá Orlando,

      Na verdade, acreditamos que a serpente mentiu em pelo menos dois momentos durante a tentação: 1) quando disse: “é certo que não morrerão”; 2) quando disse “vocês serão como Deus”. A primeira é a mais clara, pois contradiz diretamente o que Deus disse (cf. Gn 2.17). Deus falou que eles morreriam se comessem do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Paulo sumarizou que isso aconteceu em Romanos – “a morte reinou desde Adão” (Romanos 5.12-14). A segunda mentira é mais sútil, pois instigou a cobiça no homem e na mulher de quererem ser como Deus. O querer ser como Deus é no final ser independente de Deus, logo, uma segunda mentira, pois não há nada que não seja independente de Deus.
      Adão e Eva passaram a conhecer o mal, porém, diferente do que foi prometido pela serpente, este conhecimento não pareceu ser libertador. Antes, os escravizou debaixo de medos, vergonhas e alienação de Deus. De certa forma, enxergamos nisso uma terceira mentira implícita em toda a tentação promovida por Satanás que implicitamente prometendo liberdade os levou a serem escravizados pelo pecado.

  13. José Cedro Menezes Marques

    Graça e Paz.
    Estou acompanhando o PLB, bem edificante, esclarecedor.
    Uma curiosidade: os povos eram bem diversificados, certamente falavam línguas diferentes.
    Mas se comunicavam. Usavam aramaico?

    • Geimar de Lima

      Olá irmão José Cedro,
      Ficamos felizes que o PLB tem contribuído com sua vida.

      Quanto à sua dúvida, o aramaico era uma das línguas antigas mais faladas alcançando boa parte do Antigo Oriente Próximo, porém não era falada por todos os povos. Sua amplitude maior foi por volta dos séculos 6 e 5 a.C. Possivelmente, duas são explicações mais plausíveis para a comunicação entre os povos antigos: 1) algumas línguas antigas possuíam relativa semelhança – um exemplo moderno seria a semelhança entre as línguas latinas; 2) a comunicação entre os povos era basicamente feita em contextos oficiais, ou seja, com o envio de mensageiros que possivelmente falavam a língua do povo ao qual eram enviados.

Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.