Somente a Bíblia, Somente a Graça, Somente a Fé, Somente Cristo e Glória somente a Deus |

O Que é o Evangelho?

Quarta, 27 Novembro 2013 13:39

O evangelho de Cristo transforma

"Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que procede da boca de Deus". (Mateus 4:4)


Como é que vão as coisas neste fim de ano, pessoal? Nessa época, já nos preparamos para ouvir mensagens e estudos sobre o nascimento de Jesus Cristo, pensarmos na nossa vida e nos nossos planos para o próximo ano e nossa avaliação sobre o ano que já passou. No nosso penúltimo OPS, ao invés de projetar nossas reflexões para as datas do fim de ano, olhamos para uma data anterior. Em 31 de outubro se comemora a Reforma Protestante e, por meio do nosso irmão sem. (em breve pastor) Nelson Ferreira, ouvimos sobre o tema a “Reforma como agente de Transformação”.

É incontestável que ao longo da história a Reforma Protestante provocou mudanças substanciais nos países em que foi feita. A Reforma trouxe uma noção de educação que incluía as mulheres e não somente os homens ao permitir o acesso delas à alfabetização, uma revolução na época; os países que seguiram o protestantismo calvinista (ao qual também seguimos) passaram experimentar um notável avanço econômico. Seja nas esferas da economia, da família ou da política, relembrar cada contribuição da Reforma seria um esforço para um semestre e não só para uma noite.

Foi pensando nisso que o sem. Nelson focou na mais importante contribuição da Reforma Protestante para o mundo e para a nossa vida: o retorno ao cristianismo bíblico e ao evangelho de Cristo. Afinal, antes dos fatores econômicos e sociais, é o evangelho de Jesus Cristo que transforma as pessoas e, mediante pessoas convertidas, contribui para mudar a realidade a sua volta. A Palavra de Deus, pregada na sua integralidade com a possibilidade de estudo, é algo pela qual temos de ser gratos a Deus, por Ele ter levantado homens com essa capacidade.

Mais ao fim do estudo, o sem. Nelson falou a respeito das marcas de uma igreja verdadeira: a pregação da Palavra, a administração correta dos sacramentos (Batismo e Santa Ceia) e a aplicação da disciplina, que é, como foi falado, uma medida de amor por aqueles que pecaram.

Sem dúvida a Reforma Protestante é um evento histórico que precisa ser estudado cada vez mais. Que possamos tomar esses homens como exemplos de servos de Deus. Homens que resolveram levantar sua voz contra os erros de sua época, apesar das conseqüências.



Leonardo Anthero
Jopista UMP

Quinta, 21 Novembro 2013 01:32

Reforma e Avivamento - Hernandes Dias Lopes

Vídeo por Hernandes Dias Lopes

Quarta, 13 Novembro 2013 10:31

Entrevista: Natali Trajano

“Que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito?” (Salmos 116:12)

 Fala pessoal, beleza? Como está a semana de vocês? Espero que repleta das bênçãos do Senhor. A entrevista deste mês foi feita com a linda Natali Trajano, integrante de nossa querida UMP. O tema desta vez é “Gratidão”. O papo foi bem legal. Bora ler?

L: O que é ter um coração com Gratidão pra você?

Gratidão significa agradecimento, alegria em poder motivar outras pessoas. Se tratando de cristãos,
ter um coração grato a Deus é também: Submissão à vontade dEle mesmo quando não entendemos Seu
propósito, ser totalmente dependente de dEle, amá-Lo de todo o coração.


L: Complete a frase “Gratidão pra mim é......”. É uma tarefa fácil?

Gratidão é uma espécie de dívida. É querer agradecer a outra pessoa por ter feito algo muito benéfico. É
agradecer a Deus por todas as coisas, mesmo que elas estejam indo mal.
E claro que não é uma tarefa fácil! Agradecer a Deus em meio a tribulações é uma tarefa difícil se
tratando de pecadores como nós. Mas devemos lembrar que antes de nós, sofreu o filho de Deus que
morreu por todos nossos pecados, e é exatamente por isso que devemos total gratidão à Ele.
Tem um versículo que deixo sempre à minha vista no trabalho, e é o que tem me ajudado a ser grata e
feliz em todas as circunstâncias. “Sim, coisas grandiosas tem feito o Senhor por nós, por isso estamos
alegres” (Salmos 126.3). Por mais que coisas ruins venham a me entristecer, logo este versículo me faz
pensar em todos os benefícios que o Senhor tem me dado, até mesmo nas circunstâncias ruins. Creio
até que em maus momentos é quando realmente provamos ter um coração grato a Ele.


L: Diante das coisas boas e não tão boas que ocorreram este ano, vários versículos da Bíblia falam sobre a
importância de ser grato a Deus por tudo aquilo que Ele tem feito pelos seus filhos, como ter um
coração repleto de gratidão pelo que Deus fez e faz por nós?

“Que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito?” (Salmos 116:12)
É somente pela própria graça de Deus que podemos ter fé e vida nEle, bem como ter um coração grato a
Ele. Deus nos deu vida, e esse é apenas um dos inúmeros motivos para sermos gratos eternamente!


L: Como mostrar gratidão ao próximo?

É fazer coisas para agradar a pessoa, sem intenção nenhuma, por carinho, por gostar muito de alguém.
Como servos de Deus, devemos mostrar gratidão da mesma maneira. É “dar a mão” quando precisa
antes mesmo que a ajuda seja requerida...


É galera, a gratidão a Deus (e consequentemente a outras pessoas) deve ser uma das qualidades de
uma pessoa que acredita em Deus. Que possamos, não importa a situação, termos corações
agradecidos pelo que Ele tem feito por nós e pelo seu cuidado. Deus abençoe a semana de vocês.


Bjotchau,


Leocadia =)
Repórter UMP

Quarta, 06 Novembro 2013 14:02

Quem você tem amado?

“Amados, amemo-nos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.  Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. Foi assim que Deus manifestou o seu amor entre nós: enviou o seu Filho Unigênito ao mundo, para que pudéssemos viver por meio dele. Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados.  Amados, visto que Deus assim nos amou, nós também devemos amar-nos uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus; se nos amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor está aperfeiçoado em nós.”  (1 Jo 4.7-12)

Nos dias atuais vemos algo bastante latente dentro de nossas igrejas, dentro de círculos de conversas, na mídia e inclusive livros que querem entender o que de fato é o amor. Muitos devem estar se perguntando: “o que isto tem a ver com uma devocional?”, ou “porque falarmos de amor, se tem tanta coisa que devemos mudar em nós mesmos?”, digo isso no sentido de pecados e de tantas coisas que nos assolam no nosso cotidiano (no trabalho, em casa, no ônibus apertado, etc).

Normalmente não queremos pensar nisso e, por muitas vezes somos tentados a pensar que o amor que nós humanos pensamos é o amor falho, ou até mesmo que talvez ele nem exista nos dias de hoje, uma vez que temos visto tanta violência, morte, coisas que nos remetem a pensar que o amor não existe. Infelizmente esse tem sido nosso pensamento perante o mundo!

1 Jo 4.7-12 nos mostra o amor de Deus para com o homem. Mas que amor é esse? Como podemos entender esse amor? Esse amor é tão perfeito mesmo? Ele de fato existe? O que isso tem haver com minha vida cotidiana? Muitos questionamentos me vem à mente quando penso em um amor perfeito e sincero.

Lendo um livro, eu encontrei uma frase bastante peculiar que pode nos ajudar a entender esse amor divino: “Deus ama porque amar é sua natureza, não por sermos atraentes ou porque nossos méritos o tenham obrigado a isso. Como vimos somos todos pecadores, e por isso não somos atraentes para Deus. Ele nos ama, não pelo que somos, mas pelo que Ele é.” – Leon Morris

A definição de amor é Deus, pois Ele é amor! Mesmo não merecendo o seu amor, a sua Graça, a sua misericórdia, ele nos amou para que cada um de nós amemos uns aos outros. Porém, este amar não é somente o meu irmão, mas sim a todos, pois Deus, mesmo odiando o pecado, escolheu nos amar.

E quem eu e você temos amado? Temos amado o próximo? Se amamos, porque não nos preocupamos em ajudá-lo em meio a suas dificuldades?

Ou ainda vendo pessoas nas ruas e não fazer absolutamente nada para ajuda-los, nem sequer levar o Evangelho que Paulo nos diz que devemos pregar, pois é nos imposta está obrigação (1Co 9.16) como temos visto as pessoas? Temos tido compaixão e amor assim como Jesus inúmeras vezes teve para conosco, pecadores? De fato, muitas vezes temos sidos frios, o nosso egoísmo tem nos cegado de tal forma que esquecemos que nosso Deus é amor. Não um amor humano, mas sim um amor perfeito.

Reflita em como você tem sido o diferencial no dia de hoje. Ou nesta semana? O que posso aplicar em relação a amar o próximo? Lembrando que, no versículo 12, ele usa um imperativo “devemos”, ou seja, é uma obrigação amar ao próximo para que as pessoas vejam em nós a pessoa de Deus, pois somos agentes de transformação e não agentes de acomodação.

Tire um momento do seu dia e demonstre amor ao próximo como, por exemplo: visitar um irmão que necessita de ajuda espiritual, ajudar um pobre rapaz que está pedindo esmola, anunciar o evangelho... Nas pequenas ações podemos demonstrar o nosso Deus Criador.

Victor Hugo Santos

Quarta, 30 Outubro 2013 11:53

Esforça-te e tem bom ânimo

 “...deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta”. (Hebreus 12:1b)

Fala pessoal, tudo na paz do Senhor? Neste final de semana aconteceu o “OPS Terminando Como Começou” e cá pra nós, foi muito abençoado e tocante. Nosso querido Ismael nos falou sobre Josué, que foi incumbido de entrar com o povo na terra prometida. Você acha que ele se sentiu incapaz de realizar tal tarefa? Provavelmente sim, pois Deus, por intermédio de Moisés, dedicou a ele e ao povo de Israel palavras de ânimo e encorajamento: “Esforçai-vos, e animai-vos; não temais, nem vos espanteis diante deles; porque o SENHOR teu Deus é o que vai contigo...” (Dt 31:6)

Nós também nos sentimos incapazes e desanimados em muitas situações, às vezes por termos muito peso em nossas costas, outras por enfrentarmos problemas relacionados a nossos empregos, nossa situação financeira e até desavenças com nossa própria família. O fato é que todos nós temos um rio Jordão para atravessar, assim como Josué teve e, obviamente toda vez que tentarmos atravessá-lo, por nossas próprias forças, fracassaremos.

É por isso, irmãos, que devemos ser fortes e corajosos para colocar diante do Pai todas as nossas fraquezas e temores, pois Ele é conosco em todos os momentos; é Ele quem nos puxa e nos mostra a direção , é pela força dEle, e não a nossa, que alcançamos vitória. Que o nosso alvo seja seguir com perseverança a carreira que nos foi proposta, com alegria e sem desanimar; esta com certeza é a corrida que todos nós ganhamos no final.

Stephanie Jardim
Jopista UMP

Quarta, 23 Outubro 2013 09:43

Desafiando os gigantes

Mensagem de Perseverança - Trecho do filme "Desafiando gigantes"

Quarta, 16 Outubro 2013 10:44

Entrevista: Lucas Junqueira

Sobre Lucas Junqueira

"Servo de Deus... adoro o único e verdadeiro Deus de forma fiel,  agradeço tudo que Deus me deu e não existe nada mais importante que ser amigo de Deus e buscá-lo".

“Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes? Jesus respondeu: Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete”. (Mateus 18:21-22)


Olá amigos! Falar sobre perdão não é nada fácil. O nosso tema desse mês tem sido bastante abençoador. Precisamos aprender muitas coisas com este assunto tão complicado. E o nosso entrevistado é o Lucas Junqueira, apelidado de Kibe! rs
 

·         Por que devemos perdoar? 

Uma vez que somos falhos e pecadores, estamos sujeitos a erros. O perdão é indispensável para termos uma vida de paz com Deus, o perdão é uma cura, é uma faxina para a alma. O perdão é a manifestação da graça de Deus em nós. Devemos perdoar porque fomos perdoados por Deus, se não perdoarmos não poderemos ser perdoados.

 ·         É fácil pedir perdão?

Não é nada fácil perdoar e nem pedir perdão, porque o nosso orgulho é muito grande, queremos sempre “sair por cima”. Não gostamos de dar o “braço a torcer”, é importante quando tivermos essa experiência de perdoar alguém não ficarmos jogando isso na cara da pessoa, porque o perdão é a faxina, a limpeza da alma, então a partir do momento que voltamos no assunto é como se não tivéssemos perdoado.

 ·         Alguma vez, você  se arrependeu por não ter perdoado? 

Graças a Deus nunca passei pela experiência de não perdoar alguém ou de não ser perdoado. 

·         E depois de pedir perdão ou ter sido perdoado, como você se sentiu?

 Sabemos que o relacionamento com as pessoas após um perdão não é a mesma, a confiança não é a mesma, demoramos para reconquistar a pessoa. A sensação de pedir perdão ou perdoar é muito boa porque é um peso que sai das nossas costas, é um fardo que deixamos e é um mandamento que estamos obedecendo, é uma forma de adorar a Deus.


Acsa Ferreira
Repórter UMP

Domingo, 24 Março 2013 03:00

OPS Olhar Cristão

Galeria de Imagens

Sábado, 16 Fevereiro 2013 02:00

Reencontro Acampamento Impacto Profundo

Galeria de Imagens

Sábado, 09 Fevereiro 2013 02:00

Acampamento Impacto Profundo

Galeria de Imagens

ipsantoamaro

Cadastre-se na Newsletter