Somente a Bíblia, Somente a Graça, Somente a Fé, Somente Cristo e Glória somente a Deus |

O Que é o Evangelho?

Peça apresentada na ação social no Lar Batista das Crianças em 2014.

 

Peça apresentada pelo TOPS no Acampamento Impacto profundo 2013.

 

Música: Você pode ter

           João Alexandre

Quarta, 04 Março 2015 03:45

Dá o quê falar? Tô fora!

E aí, pessoal! Tudo certinho?

 
O ano está só começando e nossa secretaria de Espiritualidade tem muitas dicas e meditações para dividir conosco! 
 
Hoje a dica é... Se der o quê falar, cai fora!
 
=D
 
 
 
Segunda, 08 Dezembro 2014 16:10

Alegria em Cristo, não no mundo - Paul Washer

Sexta, 14 Novembro 2014 17:30

Orações frustradas - John Piper

Segunda, 10 Novembro 2014 23:09

O perigo do pecado - Pb. Samuel Junqueira

O poder do pecado é bem maior do que imaginamos, embora a Bíblia nos declare que ele não terá mais domínio sobre o cristão redimido (Romanos 6.14). Ainda que ele não tenha mais aquele poder escravizador sobre o cristão liberto por Cristo (João 8.36), a sua influência continua atuante no mundo e atinge a todos os cristãos. Essa influência se manifesta na forma de tentações, procurando levar o cristão a pecar contra Deus. É a ação maligna do tentador sobre a mente do cristão. Não há como fugir dessas tentações. O próprio Senhor Jesus foi tentado! (Mateus 4.1). Entretanto, o cristão pode resistir a elas, sem cair no pecado! Para isso ele precisa: (1º) Reconhecer-se fraco. Ele sente a sua incapacidade contra a tentação e se submete à vontade de Deus, confiando nele (Salmo 37.5). (2º) Admitir-se pecador, sujeitando-se ao Senhor, como a Bíblia determina (Tiago 4.7). (3º) Usando os recursos que Deus lhe disponibiliza. Que recursos são esses? Basicamente três, seguindo uma sequência bíblica. (1º) O conhecimento da Palavra (João 8.32). A Palavra de Deus limpa o coração do cristão (João 15.3). O próprio Senhor Jesus utilizou-se dela contra as tentações, dizendo repetidamente: “Está escrito” (Mateus 4. 4,7,10). (2º) A fé. Ela nos é concedida por Deus como um “dom” (Efésios 2.8). De que forma esse dom se manifesta? Pelo ouvir a pregação da palavra. (Romanos 10.17). (3º) A oração. A oração só terá valor se for feita com fé. Tiago escreveu sobre o poder da “oração da fé”. Esse tipo de oração é eficaz (Tiago 5.15). Esses meios (e outros mais) possibilitam ao cristão vencer as tentações. Além disso, ele conta com o auxílio divino, pois Deus não permitirá que ele seja tentado além da sua capacidade de resistência (1 Coríntios 10.13). O fato de o cristão pecar não significa que Deus o tenha abandonado; significa, antes de tudo, que ele fracassou naquele momento, descuidando-se da sua vigilância (Mateus 26.41). Algumas pessoas não levam a sério o perigo e a gravidade do pecado, brincando com ele e dando-lhe um tratamento cordial! O pecado vai dando corda a essas pessoas até que elas fiquem totalmente subjugadas a ele, impossibilitadas de qualquer reação. É o que acontece com a sujeição de muitas pessoas aos vícios e às drogas! Elas ficam completamente dominadas e se sentem incapazes de se libertarem! (João 8.34). Entretanto, o verdadeiro cristão não tem nenhum motivo e nenhuma necessidade de entrar pelo caminho dos vícios ou das drogas, porque ele sabe o que lhe convém. Mesmo entre o que lhe parece lícito, o cristão tem o entendimento para discernir o que é melhor para ele (1 Coríntios 6.12). O que não posso deixar de realçar aqui é que o caminho do pecado é tenebroso, mesmo que dê à pessoa uma falsa aparência de brilho e de encantamento. Sei que esse assunto é considerado anacrônico por muitos que zombam dessa mensagem, mas a minha responsabilidade diante de Deus é a de anunciá-la. Quanto à sua aceitação, é algo que depende de cada um, porque essa responsabilidade é pessoal! (Ezequiel 3.17-19). O sábio escreveu: “Há caminho que parece direito ao homem, mas afinal são caminhos de morte” (Provérbios 16.25). Que Deus nos livre dessa triste e trágica realidade!

Amém!

Pb. Samuel Junqueira

Segunda, 27 Outubro 2014 17:01

Halloween: inofensiva brincadeira americana?


 
 
Por - Jáder Borges
 
Chegamos na cidade de Minneapolis no mês de outubro e o final do outono anunciava que um rigoroso inverno viria pela frente, com possibilidades de tempestades de neve. À medida que o mês ia passando, casas e lojas iam intensificando as decorações do "Halloween", o tradicional "dia das bruxas", quando pregar peças nos outros em forma de sustos e festinhas embaladas com vampiros dançando com múmias, fica liberado. Crianças percorrem casas perguntando algo como "travessuras ou doces?", e assim, todos esperam a noite cair, para que monstros e abóboras desfiguradas comandem a festa, ao som de muito agito, "Halloween". O que esta palavra significa? A Funk and Wagnalls New Encyclopedia informa que este termo é aplicado à noite que precede o "dia de todos os santos", uma espécie de abreviação-referência de "Allhallows Evening" (uma tradução mais literal de "Allhallows Evening" seria: "Noite de todos os consagrados"...).
 
Estão brincando com coisa séria...
 
A onda do Halloween vem crescendo no Brasil, levantada por centenas de cursos de inglês, escolas com fortes influências americanas, seriados de TV e por muitos jovens que tiveram contato com a América, seja através de estudo ou intercâmbio, e que têm fascínio pela cultura norte-americana. Na comemoração do Halloween, o que se escuta como justificativa é que este é um dos meios mais divertidos de se passar um pouquinho mais a cultura daquele país para os interessados e que tudo não passa de uma divertida e diferente aula de inglês, ou de sociologia, simplesmente carregada na maquiagem e nas sombras. Seria "brincadeira" mesmo? De onde vem o Halloween?
 
A "brincadeira" do Halloween não tem nada de brincadeira na sua origem. Quando se busca no tempo e na história, nesta época do calendário, os druidas (espécie de feiticeiros, antigos sacerdotes entre os gauleses e bretões), costumavam erguer fogueiras para invocação de Saman, o senhor da morte! Pelo menos outros quatro espíritos também eram invocados, com a finalidade de se consultar sobre o futuro ou sobre coisas ocultas. O povo celta também acreditava que nesta data os espíritos dos mortos voltavam à terra para visitar os lares durante a noite. Os romanos, após conquistarem a Grã-Bretanha, adotaram para si as crenças do Halloween, num de seus festivais rituais, em honra à deusa Pomona, senhora das frutas e das árvores.
 
Como podemos ver, a fonte dessa "brincadeira" traz consigo rituais e invocações a espíritos, tanto de demônios, como de mortos, coisas estas que a Palavra de Deus, a Bíblia, enfaticamente recomenda para não serem feitas, sob grande risco de tremendos distúrbios emocionais e espirituais. A Bíblia diz para não brincarmos e nem mexermos com o oculto, exatamente porque não existe nada de divertido nas densas trevas espirituais, de onde o Halloween se origina (veja Dt.18.9-14; 20.17,18; Is. 8.19; etc). Todos nós sabemos que quem brinca ao volante de um carro, pode se machucar seriamente; que quem brinca com fogo, pode se queimar... e, que quem brinca com uma arma, pode tombar, vítima de um disparo avassalador. Portanto, não brinque com práticas e representações que se aproximam daquilo que Deus avisou para não ser copiado, ou ridicularizado. As penas poderão ser muito duras.
 
Ora, irmão, deixe de exagero...
 
Vampiros, múmias, duendes travessos, fantasmas, feiticeiras e diabinhos; muitos diabinhos.... tudo infernalmente e "divertidamente" fantasiado... Que mal há nisto? Estes e muitos outros ícones do mal estão deixando de assustar as pessoas hoje em dia, e nem o velho diabo assusta mais. Evolução dos tempos? Não. Involução espiritual. O povo se distanciou da Palavra de Deus e penetrou por muitos caminhos, grande parte deles escuros e perigosos. Hoje, brinca-se com o diabo, porque não se acredita mais nele. Jesus Cristo sempre acreditou no diabo e teve com ele e suas hostes, grandes batalhas. O Filho de Deus sempre considerou sua astúcia e terrível maldade, sendo a única Autoridade a quem o diabo teme. Por que brincaria eu com o diabo, se nas páginas da Bíblia ele não tem nada de divertido? Ridicularizaria eu uma cascavel prestes a dar o bote?! Cutucaria uma onça com vara curta, estando a jaula aberta? Rapaz e moça... não brinquem com o diabo, pois ele não brinca com vocês. O que ele quer é devorar vidas! (1a Pe.5.8). Não se aproxime de qualquer ícone do mal nem se fantasie dele, sob o risco de sofrer terríveis perturbações espirituais, de origens demoníacas. Nem Jesus desacreditou da existência do diabo, e nem os anjos o fazem, por que faríamos nós? "Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo... não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda!" (Jd. v9). Quem nos informa isto é a Bíblia, a Palavra de Deus. E a Palavra de Deus não mente.
 
Depressões profundas, ideias suicidas, afundamento nos vícios, bárbaros assassinatos cometidos por jovens, escutar sons de gargalhadas horripilantes e vozes do além pela casa, tudo isso vem acontecendo com milhares de jovens em todo o mundo, que um dia ousaram "brincar" com o diabo ou com ícones a ele associados, e caíram, vítimas de seus laços mortais. Perderia Saman, tido como o senhor da morte, a primeira oportunidade de matar? Acredito que não. ("Saman" é um dos nomes com os quais Satanás se disfarça).
 
Finalizando, o meu conselho e incentivo é para que você não embarque nesta onda de "Halloween", só porque a sua escola, ou a sua turma está fazendo tal festa. Professores, lembrem-se que também compete a vocês zelaram pelo bem-estar dos alunos. Não os empurre para iniciações com o mundo das trevas, nem por brincadeira! Desistam de qualquer "brincadeira" do Halloween enquanto ainda é tempo, pois ninguém precisa de Halloween para se divertir, exatamente por não haver diversão em maldições. O que todos nós precisamos é de seguir Jesus Cristo, para sermos verdadeiramente felizes.
 
Portanto, não vá com os outros, nem que os outros formem multidão. A história está repleta de casos em que a multidão estava completamente desnorteada, pagando um alto preço por causa disso. No caso específico do Halloween, muitos adolescentes e jovens entraram nessa "brincadeira" sem saber das profundas armadilhas espirituais escondidas por trás da "diversão" e hoje sofrem grandes tristezas. Jovens, não deem ouvidos à voz do povo, pois isso nem é bíblico, e trata-se de uma tremenda armação. A voz do povo nunca será a voz de Deus, ainda mais quando empurra pessoas para práticas que Deus condena! A Bíblia é que é a Voz de Deus! Escute o que ela diz: "Não seguirás a multidão para fazeres o mal"... (Êx.23.2a). "Então, perguntou Jesus aos doze: Porventura, quereis também vós outros retirar-vos? Respondeu-Lhe Simão Pedro: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna" (Jo 6:68).
 
___________________
- Sobre o autor: Jáder Borges Filho é pastor da Igreja Presbiteriana do Jardim Satélite, em São José dos Campos (SP), e foi secretário geral do Trabalho com a Infância da IPB (2006-2010). Estudou no Seminário do Recife e na Theologisches Seminar Ewersbach, na Alemanha. Promove o Congresso Infantil Primeiros Passos, voltado para quem trabalha com crianças, EBD e departamentos infantis
 
Terça, 21 Outubro 2014 02:49

Culto de oração

Como você prioriza os cultos da sua igreja? Tem um dia "melhor" ou "pior"? Pense nisso!

“Guardemos firme a confissão da esperança, sem vacilar, pois quem fez a promessa é fiel. Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima.” (Hebreus 10.23-25)

ipsantoamaro

Cadastre-se na Newsletter